Arquivo mensal: fevereiro 2014

Criptoco o quê?

Oi, gente! Ainda estamos sem o Chico, mas passamos as últimas semanas ocupados com a Miúcha! Sim, a gatinha bonitinha do post anterior ganhou nome, carinho e uma casa nova! É uma longa história e um post informativo.

Dois dias depois que eu postei as fotos da gatinha, passamos bem cedinho pelo lugar em que ela ficava e um bando de marmanjos estava correndo atrás dela. Naquele dia, eu resolvi que ela viria pra casa. Depois a gente via o que fazer a respeito. No mesmo dia, conseguimos alguém interessado em ficar com ela.

Em casa, percebemos que ela tinha hábitos muito parecidos com os do Chico, por isso, ganhou o nome da irmã do Chico Buarque, Miúcha! A moça que ficou com ela gostou do nome e decidiu mantê-lo.

Miúcha ficou em casa por quase quatro semanas, enquanto a moça telava a casa dela. No meio desse período percebemos uma protuberância esquisita no narizinho da pequena.

Reprodução por brotamento?? Não! Sinal de coisa errada!

Reprodução por brotamento?? Não! Sinal de coisa errada!

Qdo levamos à veterinária, na caixinha de transporte, a Miúcha forçou o nariz, tirou essa casca e começou a sangrar. A veterinária suspeitou de criptococose. Google, meu caro, vc precisa atualizar suas referências a problemas felinos. Corre eu pro google, mas as principais referências à doença estão relacionadas a humanos. A criptococose é mais conhecida como Doença do Pombo. É provocada por um fungo que vive nas fezes de aves contaminadas. Ao aspirar as fezes secas, o fungo se instala nas vias aéreas ou sistema nervoso, “comendo” esses tecidos. Desespero, desolação, ai-meu-Deus-o-que-a-gente-faz-agora?

Antes mesmo de saber, comprovadamente pela análise laboratorial (apenas sabemos que é um fungo e, pelos sintomas, o agente é o Cryptococcus neoformans), começamos a tratar a Miúcha. Antifúngico forte, ela tem de se alimentar bem, beber muita água. Descobrimos a doença bem no comecinho e em uma semana de tratamento, a ferida no nariz já cicatrizou, mas temos de continuar dando o remédio religiosamente por mais um mês. Portanto, se o seu gatinho apresenta algum ferimento no nariz, dificuldade para respirar, teve contato com aves ou apresenta quadros de convulsão, fique atento, leve o danado pro veterinário JÁ!

Voltando à Miúcha, ela é uma gatinha linda! Ronronenta, esfreguenta, fofinha…

Primeira noite em casa: Oi! Posso amassar pãozinho aqui?

Primeira noite em casa: Oi! Posso amassar pãozinho aqui?

Tomou banho sem reclamar muito…

que isso, tios? chuva artificial??

que isso, tios? chuva artificial??

E ontem foi pra casa nova dela!

Ok, vamos parar com essa sacanagem de ficar me mudando de casa!

Ok, vamos parar com essa sacanagem de ficar me mudando de casa!

Hj nos passou o maior susto! A moça que a adotou mora em uma espécie de edícula. Telou o teto pra que a Miúcha tenha acesso ao quintal, mas não à rua. Eu, histérica, ontem disse que tem um vãozinho que, no desespero, a Miúcha consegue passar, por isso, pelo menos pelas próximas semanas, pedi que ela evitasse deixar a gatinha sair no quintal sem supervisão. Lindas, ficaram amigas logo e meu coração ficou mais tranquilo. Hj, a moça volta na hora do almoço pra casa e onde está Miúcha??? Sumiu! Nem sinal! Morri do coração e prometi pra mim mesma, que se a Miúcha voltasse pro lugar em que eu a achei, ela viria pra minha casa pra nunca mais sair! 20 minutos de desespero depois, surge a danada com cara de sono… Ela abriu a janela por um vãozinho e se escondeu atrás de uma baguncinha no quintal, pra dormir. Ufa!!

É isso, gente! Semana que vem, na sexta, Chiquinho vem sambar aqui em casa!! Contando os minutos!