Chico Nego

Na primeira consulta com outra veterinária, depois que a açougueira abriu o barrigão da Alice, ela disse: é uma judiação deixar um gato sozinho o dia todo em casa, ainda mais fêmea. Então, decidimos que ela podia, remotamente, em um futuro distante, ter uma companhia felina.

Na segunda consulta, tinha chegado, das ruas, à clínica uma sialata com quatro gatinhos recém-nascidos: três pretinhos e uma sialatinha. Nem cogitamos.

Na terceira visita ao veterinário, ela nos ofereceu um deles. Eu nem considerei.

Quando percebemos o quanto a Alice sentia nossa falta, comecei a ler sobre o assunto. Unanimidade no mundo felino: dois é melhor que um!

Decididos e começamos a procurar um tigradinho… Mas, a veterinária nos convenceu a levar um dos filhotes da sialata da clínica. Todos vesgos!

Chico esperneou, arranhou, bufou quando o escolhemos. Não quis nem saber da gente! Quando chegou em casa e foi “educadamente” repelido pela Alice, se escondeu atrás de fogão, no motor da geladeira, enfim, onde dificilmente conseguiríamos ter acesso a ele. E chorava! Meu Deus como chorava! Ficou rouco de tanto miar! No segundo dia, eu passei a chorar com ele! Pensamos até em desistir. Passei a pegá-lo na marra pra fazer sessão de amassar gatinho. E ele ronronava e dormia. Mas quando acordava corria se esconder de novo. Foram dias terríveis, dias terríveis!

Mas, quando Chico se rendeu e se sentiu à vontade, se tornou um gato doce e querido. Faladeiro que só. Adorador de carinhos na barriga e no lombo. E, apesar de ser fiotão, nunca brincou de forma violenta com a gente, nada de arranhar ou morder. A única vítima de ataques “violentos”, “chaves de pesçoco” e “mordidas selvagens” é Alice!

O nome Chico, claro, em homenagem ao músico de que gosto (já que Alice escolheu José Carlos para amar incondicionalmente, eu sabia que o Chico seria “meu” – ou torcia muito pra isso). Os olhos verdes iniciais ajudavam a criar uma semelhança. Passageiros olhos verdes… Hj Chiquito tem dois olhões dourados, meio mel…

Anúncios

3 ideias sobre “Chico Nego

  1. Pinha

    Oi Ariane,
    Acho gatos pretos lindos! Antes do Ned “me achar”, eu sempre quis um pretinho ou uma tricolor. Minha tia tem um gato preto chamado Sorte (nome que eu acho genial).
    Pegar o Ned na marra pra fazer sessão de amassar gatinho sempre dá errado…é pedir pra levar dentada.
    E eu te entando o que é chorar junto com o gato…quando o Ned leva vacina, eu tenho quase certeza que dói mais em mim que nele.

    Beijos

    Resposta
  2. Karina

    Eu amo gatos pretos! Eu ainda vou ter pelo menos um nessa vida. O pelo dos pretolinos é muito sedoso, tipo um veludo. Chico é mais que lindo, ele é ma-ra-vi-lho-so. E com certeza, dois gatos é sempre melhor que um! A gente sempre fica angustiada com a adaptação, mas eu sempre vejo que no final tudo dá certo.
    Beijos

    Resposta
  3. Lívia Fernanda

    Toda a adaptação é complicada! Mas é possível, com calma e perseverança! Ainda bem que você não desistiu do Chico, tenho certeza que a Alice agradece!! Creio que a maioria dos gatos sempre vivem melhor em pares. Tenho um texto no meu blog ( http://iogatos.blogspot.com.br/2012/10/os-integrantes-do-sistema-io-gatos_19.html ), justamente sobre essa necessidade que a Ágatha teve de ter uma parceira! Trazer a Mabel para viver com ela resolveu muitos problemas!

    Beijos!

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s